Semear conhecimento e trabalho colaborativo

O projeto Semear e Cuidar iniciou da melhor forma com uma semana de formação colaborativa entre parceiros, concretizada na Universidade Católica de Moçambique, na cidade na Beira, entre os dias 22 e 26 de maio de 2017.

A iniciativa teve como objetivos promover o conhecimento mútuo, a partilha de experiências e o trabalho colaborativo entre as várias entidades envolvidas no projeto e os seus representantes e ainda capacitar e promover a reflexão conjunta em áreas-chave face aos problemas associados à pobreza nas comunidades rurais de Nhangau, a área de intervenção do projeto.

Estiveram reunidos quase 30 participantes, entre membros das comunidades de Nhangau e representantes de seis organizações, provenientes de três países: a Fundação Gonçalo da Silveira, de Portugal; a Silveira House, do Zimbabué; e de Moçambique o CISA – Centro de Investigação de Santo Agostinho, o Núcleo Pabhodzi e o Graal Moçambique, para além da Província Jesuíta Zimbabué-Moçambique (ZIM).

O programa incluiu diversas oficinas, nomeadamente de desenvolvimento comunitário, cidadania, género, redução da pobreza, segurança e soberania alimentar e trabalho colaborativo. Assente numa lógica de formação e capacitação entre pares, esta atividade permitiu que cada um dos participantes se tornasse mais consciente do seu papel no projeto, favorecendo uma participação ativa na concretização ou adaptação das ações previstas.

No último dia de formação realizou-se uma visita às comunidades de Nhangau, numa oportunidade única para estreitar o contacto e o entendimento do local. Espera-se que esta visita e, de modo geral, a semana de formação possam contribuir para as próximas etapas de trabalho que têm como grande objetivo unir esforços no combate às situações geradoras de pobreza em Nhangau, sobretudo ao nível da segurança e soberania alimentar e nutricional das comunidades. Cerca de 4.900 pessoas habitam estas comunidades rurais e piscatórias. A maioria enfrenta situações graves de pobreza.

A 10 de maio, as associações locais de produtores de Nhangau já tinham recebido a visita da Embaixadora de Portugal em Moçambique, Maria Amélia Paiva, a quem relataram o trabalho de parceria desenvolvido com a Cooperação Portuguesa, através da Fundação Gonçalo da Silveira, e os progressos realizados no local.

O projeto Semear e Cuidar: Impulso ao Desenvolvimento com as comunidades de Nhangau é cofinanciado pelo Camões – Instituto da Cooperação e da Língua e pelos Jesuítas na Alemanha (Jesuit Mission Nuremberg) e tem a duração prevista de dois anos.