Novos projetos da FGS visam o reforço da cidadania e da transformação social em contexto local, nacional e internacional


Setembro chegou à FGS com três novos projetos que, embora variem em termos de conteúdo, contexto, parceria e linha de financiamento, se enquadram no percurso feito nas áreas da Educação para o Desenvolvimento e Educação para a Cidadania Global (ED/ECG) e da Ecologia Integral.  


Sinergias ED IV 

O projeto Sinergias ED inicia agora a sua quarta edição, sob o nome Sinergias ED: alargar e aprofundar as relações e aprendizagens colaborativas entre ação e investigação em Educação para o Desenvolvimento. Mantendo o foco no reforço da Educação para o Desenvolvimento de qualidade em Portugal, esta edição prevê a intervenção sobre 4 princípios de atuação:  


COLABORAÇÃO ÉTICA DO CUIDADO E ECOLOGIA DE SABERES INTENCIONALIDADE POLÍTICA DA AÇÃO PARA A TRANSFORMAÇÃO SOCIAL PENSAMENTO CRÍTICO E REFLEXÃO 
Enquanto mais-valia e desafio para as aprendizagens e e produção de  conhecimento. Relações de poder democráticas e horizontais como ponto de partida para a colaboração.Comprometer  diferentes pessoas e agentes  para a  ação,  intencionalmente. Base metodológica  essencial para a construção de visões coletivas. 

Na prática, e partindo destes 4 princípios-base, o Sinergias ED IV dividir-se-á em 3 eixos de trabalho: espaços de encontro e ação coletiva em ED (encontros da comunidade Sinergias ED), produção de conhecimento em ED (Revista Sinergias ED), aprendizagens colaborativas entre agentes de ED (escolas Sinergias ED, entre outros). Estarão envolvidas pessoas da comunidade Sinergias ED, o Conselho Cuidador Sinergias ED, ativistas e profissionais ligados e ligadas à Educação para o Desenvolvimento e para a Transformação Social (dentro e fora de Portugal), e outros agentes da ED, nomeadamente municípios de Portugal. Esta edição é dinamizada pelo Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto (CEAUP) e pela FGS | Fundação Gonçalo da Silveira, e  co-financiada pelo Camões – Instituto da Cooperação e da Língua.  


LINK – Gerador de Mudança 

Partindo do percurso realizado e de questões identificadas durante o projeto Re/ACT, o CLIP – Recursos e Desenvolvimento, a FGS | Fundação Gonçalo da Silveira, a Fundação Aga Khan, a Universidade Católica Portuguesa e o ISCTE-IUL promovem o projeto LINK – Gerador de Mudança. Com atuação direta na zona da Alta de Lisboa, pretende promover a cidadania numa lógica colaborativa, através do envolvimento da comunidade local e escolar 

O projeto põe em diálogo a comunidade educativa com as organizações da sociedade civil da Alta de Lisboa, tendo como objetivo fortalecer a escola como espaço de vivências e aprendizagem de cidadania democrática e participativa e reconhecendo as crianças enquanto agentes de mudança e de desenvolvimento comunitário. 

Concretamente, o projeto propõe várias atividades entre a escola e as organizações: 


Pensar a Educação para a Cidadania: encontros temáticos sobre cidadania, participação e democracia.
Guia de práticas: com base na sistematização dos processos ao longo do projeto. 
Intercâmbio entre a escola e organizações. 
Vamos intervir: concurso de Projetos de Inovação Comunitária (PIC) em que as crianças participantes identificam um problema na escola, criam um plano de ação para o solucionar e implementam-no. 
Vamos trabalhar juntos: criação de um coletivo de alunos na escola, professores, monitores e dirigentes associativos para representar os alunos, pensar em atividades e, no futuro, implementar a metodologia PIC na escola. 
Vamos mostrar o que fizemos: evento final para mostrar os resultados. 

Este projeto é financiado pela Câmara Municipal de Lisboa, no âmbito do regulamento de atribuição de apoio do Município de Lisboa (RAAML).  


MIC – Movimento de Impacto em Cadeia 

O projeto MIC – Movimento de Impacto em Cadeia, foi aprovado pelo programa BIP/ZIP – Lisboa 2020 e será promovido pelZero Waste LAB Associação Lix0, em colaboração com Zero Waste Youth e a Junta de Freguesia de São VicenteFGS | Fundação Gonçalo da Silveira será uma das organizações parceiras do projeto, juntamente com a Associação Renovar a Mouraria, a 4 Change e o Movimento de Expressão Fotográfica.  

Partindo do trabalho com territórios de Lisboa com implementação de projetos Bip/Zip, o MIC tem como objetivo co-criar e aplicar Planos Lixo Zero customizados enquanto ferramenta estratégica para a Ecologia Integral – gerar melhorias não só ambientais, como também nas diferentes esferas do quotidiano de uma família, organização, bairro e cidade.  

O projeto parte de um diagnóstico inicial de indicadores ambientais em cada um dos territórios – com base em assembleias comunitárias e num processo de reflexão coletiva – para co-criação e desenvolvimento de Planos de Gestão para o Impacto (PGI)Adicionalmente, promover-se-ão sessões de trabalho em grupo, formação e ações práticas e de experimentação para criação de soluções de lixo zero e de linhas de cooperação para partilha de recursos e diminuição de impactoAs experiências e aprendizagens retiradas ao longo do projeto serão sistematizadas e organizadas compilar um Guia Prático para o Impacto em Cadeia 

Transversal a estes processos será o estabelecimento e fortalecimento de relações entre as organizações e territórios envolvidos e abrangidos, assim como a aprendizagem entre pares.