O “Re/Act”, projeto promovido pelo CLIP – Recursos e Desenvolvimento, tem na sua génese o projeto ACT – Aproximar, Capacitar, Transformar (2017), que fortaleceu e o trabalho das associações de base local da Alta de Lisboa, considerada “um território com um tecido associativo vasto (…) devendo (…) ser vista como um modelo de intervenção comunitária a seguir na cidade”. 

Neste sentido, esta segunda edição do projeto pretende valorizar e fazer ouvir os dirigentes e técnicos associativos desta zona, através de processos participativos como a partilha de conhecimento, a capacitação e a facilitação da sua intervenção. 


Tendo como parceiros a FGS, o ISCTE-IUL, a ARAL – Associação de Residentes do Alto do Lumiar e a Fundação Agan Khan – Portugal, o CLIP tem como objetivos deste projeto:

  • Produzir recursos capazes de espelhar os testemunhos e experiências dos dirigentes associativos locais; 
  • Partilhar os produtos, através de mecanismos de difusão, físicos e virtuais, contribuindo para a capacitação de outros dirigentes; 
  • Dignificar o papel de dirigente associativo, pressionando a revisão do seu estatuto*

Estão definidas algumas atividades a serem postas em prática ao longo do projeto, de forma a atingir os objetivos propostos: 

  1. Recolha, organização e sistematização de conteúdos recolhidos junto de técnicos e dirigentes associativos
  2. Criação de plataforma de partilha de experiências 
  3. Produção de VideoCLIPs 
  4. Criação e dinamização de um canal no Youtube 
  5. Levantamento e mapeamento de entidades, serviços e associações no território abrangido pelo projeto 
  6. Criação e dinamização do website likealtadelisboa.com 
  7. Divulgação pública dos meios de disseminação criados 
  8. Discussão do estatuto de dirigente 
  9. Recomendações ao Estatuto de dirigente 
  10. Ignite Alta de Lisboa – evento final

A FGS tem como funções participar no acompanhamento geral do projeto e, mais especificamente, coordenar e dinamizar a primeira atividade a ser realizada – a recolha, organização e sistematização de conteúdos recolhidos junto de técnicos e dirigentes associativos, com o intuito de criar produtos para venda e/ou demonstração. Espera-se, desta atividade, para além da valorização de conhecimentos, 10 encontros de trabalho e 3 produtos (ex. manual, vídeo). Esta atividade decorrerá ao longo de toda a duração do projeto.

O projeto Re/Act é financiado pelo Programa Bip Zip, da Câmara Municipal de Lisboa.


* a lei 20/2014 foi aprovada mas está por implementar. Necessita de revisão para ser uma real mais-valia para os dirigentes, tendo o projeto intenção de pressionar os decisores políticos à sua aplicação.