Semear-e-CuidarUma rede colaborativa para o desenvolvimento social e económico nas comunidades de Nhangau

O projeto Semear e Cuidar: Impulso ao Desenvolvimento com as comunidades de Nhangau decorre em Moçambique, na Província de Sofala, Distrito e Município da Beira, na zona rural de Nhangau. É um projeto com duração prevista de dois anos (abril de 2017 a março de 2019) na área do Desenvolvimento Rural e que tem por objetivo promover o desenvolvimento social e económico das comunidades de Nhangau. Espera-se, em concreto, melhorar a capacidade de intervenção na resposta aos problemas associados à pobreza nas comunidades de Nhangau, em particular segurança e soberania alimentar e nutricional das comunidades.

 

Porquê?

Em Moçambique, mais de 50% da população vive abaixo do limiar de pobreza e a insegurança alimentar e nutricional crónica afeta mais de 30% das famílias, o que torna a necessidade de resposta aos problemas associados à pobreza um imperativo. O país ocupa a posição 180/187 do Índice de Desenvolvimento Humano (PNUD, 2015) e o cenário atual de pobreza influencia diretamente o desenvolvimento pessoal dos indivíduos mas também a sua capacidade de desenvolvimento comunitário, reduzindo assim as oportunidades coletivas.

Desde 2009 que a FGS trabalha com as comunidades de Nhangau, um conjunto de pequenas aldeias rurais e piscatórias, em prol do seu desenvolvimento. Tem agilizado atividades nas áreas da educação (apoio à construção e à melhoria de infraestruturas, formação de professores, cursos de alfabetização, etc), do acesso à água potável e das atividades económicas, em parceria com o CISA-Centro de Investigação de Santo Agostinho da Universidade Católica de Moçambique (pólo da Beira) e a ONGD GASNova (através de iniciativas regulares de voluntariado no terreno).

O projeto Semear e Cuidar resulta da estreita articulação entre os vários parceiros e a própria comunidade e propõe-se alargar o trabalho em rede entre atores locais e internacionais.

 

Principais atividades

 

REFORÇO DA CAPACIDADE PRODUTIVA E DE INTERVENÇÃO DOS MEMBROS DAS ASSOCIAÇÕES LOCAIS DE PRODUTORES:
– Funcionamento do GATAN – Gabinete de Apoio Técnico às Associações de Nhangau
– Fortalecimento de Programa de Capacitação em gestão e técnicas de produção agrícola
– Partilhar (as) práticas: programa de intercâmbio entre as associações de produtores de Nhangau e as associações de produtores de Dondo e Nhamatanda
– Hortas nas escolas de Nhangulo, Nhambira e Njalane – criação conjunta com a comunidade escolar para consumo nas próprias escolas

CRIAÇÃO DE CADEIA DE VALOR:
– Definição de Planos de produção, armazenamento e comercialização
– Produção e cultura de frutos e vegetais autóctones
– Divulgação dos produtos junto de consumidores corporativos
– Venda no Mercado da Manga

CAPACITAÇÃO DE AGENTES LOCAIS E SUA INTERVENÇÃO NAS ÁREAS DA REDUÇÃO DA POBREZA E DA EDUCAÇÃO COMUNITÁRIA
– Formação inicial (oficina de capacitação inicial e capacitação de agentes locais no terreno)
– Sessões temáticas comunitárias (nas áreas de intervenção)
– Visita de formação à Silveira House (Harare, Zimbabué)
– Sessão conjunta de partilha de resultados e planeamento das próximas etapas

 

Promotor – FGS – Fundação Gonçalo da Silveira

Parceiros – CISA – Centro de Investigação Santo Agostinho da Universidade Católica de Moçambique, Graal Moçambique – Movimento Graal Moçambique, Núcleo Pabhodzi da Faculdade de Medicina da Universidade Católica de Moçambique, Silveira House – Jesuit Social Justice and Development Centre (Zimbabué) e GASNova – Grupo de Acção Social (Portugal)

Cofinanciamento – Camões – Instituto da Cooperação e da LínguaJesuit Mission Nuremberg