Localizada em Msaladzi, pequena localidade rural no Planalto de Angónia, em Tete, Moçambique, a Escola Secundária Inácio de Loiola tem como objetivo melhorar o acesso à Educação de qualidade, de nível Secundário, em todo o Distrito de Tsangano. Especificamente, pretende:

  1. Aumentar o número de jovens com Ensino Secundário e Pré-universitário concluído no Distrito
  2. Ampliar as oportunidades de acesso ao ensino às raparigas
  3. Proporcionar um ensino de qualidade na sua vertente técnica e de formação da pessoa humana
  4. Promover uma educação que prepara e forma para a vida
  5. Ampliar as hipóteses de acesso ao Ensino Superior

 

Porquê?

Moçambique é um dos países do Mundo com piores níveis de acesso e aproveitamento no Ensino Secundário. As Nações Unidas estimavam, em 2011, que 45% da população com mais de 15 anos não sabia ler nem escrever. A província de Tete é uma das mais afetadas pelo analfabetismo e pelas más condições de ensino e a situação do distrito de Tsangano é disso exemplo. Dos cerca de 142.000 habitantes, mais de 50% encontra-se na faixa etária entre os 11-15 anos contudo, numa superfície de 3.828 km, existem apenas 5 escolas e, a somar, o aproveitamento escolar apresenta índices muito baixos. A atual rede de ensino deixa de fora mais de 2/3 destes jovens e apenas uma minoria conclui o Ensino Secundário, sendo o abandono escolar muito elevado. A situação mais problemática é entre as crianças e jovens do sexo feminino. Há uma elevada taxa de abandono escolar por parte das raparigas, devido a pressões familiares para auxiliarem no trabalho doméstico, familiar e agrícola.

A Escola

Em 2011, por iniciativa da Região Moçambicana da Companhia de Jesus (RMCJ), nascia um esboço do que viria a ser a Escola Secundária Inácio de Loiola (ESIL). Desde então tem vindo a ser construída de forma faseada. O projeto contempla as seguintes valências:

Os Blocos A e B incluem salas de aula, Biblioteca, Laboratório, Sala de Informática, refeitório e WCs.

A ESIL é gerida pelos Jesuítas no local e resulta de uma parceria entre a Província Jesuíta Zimbabué-Moçambique (ZIM) e o Governo Moçambicano e conta com uma rede de diversos parceiros.

Fundación Profesor Uría (Espanha)
OAF -I (Itália)
Magis (Itália)
Província de Aragón (Espanha)
Entreculturas (Espanha)
Jovens em Caminhada (Portugal)
Fábrica de Explosivos de Tete (Moçambique)
Soares da Costa SGPS (Portugal/Moçambique)
Fundação Gonçalo da Silveira (Portugal)

Registo da evolução das obras. Imagens pela equipa local.