Desafios Globais

O projeto Desafios Globais pretende promover capacidades nas Escolas e motivar professores e outros educadores para enfrentar os desafios da atualidade através da Educação para a Cidadania Global (ECG). Para que tal seja possível, pretende-se especificamente aumentar o entendimento, a prática e o reconhecimento da ECG nas Escolas.

Tem como destinatários 250 educadores – tenham ou não contacto prévio com a ECG – e públicos institucionais da área da Educação (Instituições educativas, Associações, Organizações da Sociedade Civil e outras).

 

Porquê?

Verificamos hoje um dilema na nossa sociedade: quanto maiores e mais complexos são os desafios do mundo em que vivemos, mais o sistema escolar atual parece diminuir as suas capacidades de preparar as e os cidadãos – crianças, jovens e adultos – para estes desafios globais. Os adultos de hoje, na Europa, não foram educados para o tempo de conflito e mudança a que se assiste. Mas são eles que tomam decisões que vão afetar as próximas gerações e são eles quem as educa e as prepara para o seu tempo, que será substancialmente diferente do atual. É por isso que a Educação para a Cidadania Global (ECG) ganha um papel de grande relevância. Prepara os cidadãos/ãs para saber interpretar o mundo em que vivem e para se posicionarem, através do pensamento e da ação, face à sua evolução e aos seus desafios. Desta forma, contribui para que as sociedades consigam encontrar respostas para muitos dos desafios atuais que nos tocam a todos.

 

Atividades

1 – Realização de 6 ações de formação para introdução à ECG
2 – Promoção de um Curso de Formação acreditado sobre ECG
3 – Criação de 2 novos recursos pedagógicos e formação sobre os mesmos
4 – Dinamização de 2 Encontros nacionais de Educadores/as
5 – Dinamização de 2 Conferências Internacionais
6 – Apoio à Rede ECG
7 – Promoção de momentos de reflexão crítica
8 – Mapeamento de intervenções de ECG nas Escolas, a divulgar publicamente

 

Este projeto tem uma duração prevista de 2 anos (dezembro de 2015 – novembro 2017). É promovido em conjunto pela Fundação Gonçalo da Silveira e pelo CIDAC e conta com o cofinanciamento do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua.

Desde 2007 que as duas instituições têm vindo a trabalhar em parceria, em especial na área da Educação para a Cidadania Global no meio escolar e a partir do qual estão hoje ligadas a professores e Escolas de Norte a Sul do país, entre outras entidades da área da Educação promovendo trabalho regular e conjunto sobre ECG.