Beira, Moçambique: um ano a aprofundar laços e a trabalhar em conjunto

posted in: Cooperação | 0

Uma perspetiva de meio percurso demonstra que não só é possível como valioso trabalhar de forma colaborativa na procura por soluções para problemas locais.

Alcançar resultados consistentes e sustentáveis não é tarefa fácil, sobretudo quando nos propomos trabalhar a partir de diferentes geografias e quando as comunicações teimam em questionar os processos de trabalho a que já nos habituámos. Foi perante desafios como este que fomos impulsionados a trabalhar, ao longo do último ano, no fortalecimento da relação de proximidade e de confiança entre todos/as os/as envolvidos/as no projeto Semear e Cuidar, que abrange as comunidades de quatro aldeias rurais de Nhangau. Com envolvimento, compromisso e uma preocupação constante por adaptar as atividades à realidade encontrada, foi possível apoiar as associações locais no reforço da sua intervenção e assim capacitar habitantes das comunidades para responder aos problemas associados à pobreza, intuito central deste projeto.

Entre as várias atividades realizadas, destaca-se o apoio regular do Gabinete de Apoio Técnico às Associações de Nanghau (GATAN), prestado através de visitas às diferentes comunidades. Foram realizadas 15 visitas ao terreno, permitindo um acompanhamento efetivo, de proximidade, aos membros destas associações locais de produtores agrícolas e, de um modo geral, fortalecer os laços de confiança com as populações. Foram, ainda, realizadas três ações de capacitação em gestão e técnicas de produção agrícola que se realizaram nas comunidades de Nhambira, Nhangulo e Tsimi. Esta atividade esteve a cargo do CISA – Centro de Investigação de Santo Agostinho da Universidade Católica de Moçambique e contou com o envolvimento do grupo de voluntariado GASNova.

Para lá das atividades associativas, procurou-se também alargar as atividades formativas à comunidade, garantindo maior acesso a informação e capacidade para intervir nas áreas da redução da pobreza e educação comunitária. Para isso, logo no arranque do projeto, organizou-se uma semana de formação colaborativa, na Cidade da Beira. Nos meses seguintes foram realizadas duas sessões sobre segurança alimentar e nutricional e fatores associados à pobreza e quatro sessões práticas de educação nutricional «Cozinhando Saudável», em que o destaque foi dado aos produtos agrícolas locais através de receitas propostas por elementos da própria comunidade. Só nesta atividade, em que também esteve envolvido o GASNova, participaram mais de 50 pessoas.

Iniciado em abril de 2017, o projeto Semear e Cuidar: impulso ao desenvolvimento com as comunidades de Nhangau resulta de uma parceria que tem vindo a ser desenvolvida nos últimos anos no terreno entre a FGS, o CISA e o GASNova com vista à melhoria da qualidade de vida das comunidades rurais de Nhangau, no Distrito e Município da Beira. Conta, ainda, com a parceria do Graal Moçambique, do Núcleo Pabhodzi da Faculdade de Medicina da Universidade Católica de Moçambique e da Silveira House, organização jesuíta do Zimbabué que constitui uma referência na área do desenvolvimento comunitário.

Nos próximos meses prevê-se dar continuidade a este trabalho, apoiando também a criação de uma cadeia de valor para os produtos agrícolas locais ao intervir no apoio à produção, divulgação e canais de escoamento e venda para esses produtos.

 

Fotografias: GASNova