“A Educação para a Cidadania Global é uma emergência face à crescente dinâmica da globalização”

A formação em Educação para a Cidadania Global, permitiu-me fazer uma grande reflexão pessoal e profissional acerca da minha intenção e da minha prática educativa permitiu-me ainda planear aulas partindo de situações da vida real, valorizando conhecimentos que promovem competências e disposições para a participação cívica.

Estes dias de formação permitiram que questionasse e repensasse a minha intenção e prática educativa, permitiu ainda refletir sobre o valor dos pequenos gestos na e em educação. O que devo ensinar?

Como capacitar e empoderar os nossos alunos de forma a serem capazes de procurar respostas globais a problemas globais? Como capacitar para a ação imediata, mas com uma estratégia de longo prazo? Como levar a uma atitude crítica e reflexiva sobre a própria experiência? Como envolver e levar à participação ativa e voluntária os nossos alunos? Como promover a construção coletiva e cooperativa do conhecimento e da ação? Como construir coerências entre os princípios e a ação?

A Educação para a Cidadania Global apresenta-se como um grande desafio para os educadores e para as escolas. A sua dimensão pedagógica, ética e colaborativa desafia-nos a desenvolver uma prática pedagógica coerente através de um processo ativo e dinâmico de aprendizagem, assente em valores e princípios éticos de solidariedade, de equidade, de justiça e de inclusão, uma vez que está vocacionada para a transformação social, baseada no trabalho conjunto e colaborativo, exigindo uma grande capacidade de autorreflexão e de crítica. A educação para a cidadania global exige um olhar profundo sobre as causas dos problemas, promovendo o entendimento do mundo globalizado e as respetivas interdependências e interligações entre o local o global, desenvolve e vivência, competências de reflexão e de compromisso, corporizadas em ações concretas e coerentes que levam ao envolvimento ativo das pessoas, nos processos de transformação social.

 

Testemunho de Glória Roque, Professora de Ensino Especial, a propósito da sua participação na Oficina de formação acreditada “Educação para a Cidadania Global”.